Seringueira

{Hevea brasiliensis}

Deficiência de boro em seringueiras

A deficiência de boro nas seringueiras seria esperada somente em solos com estado de boro extremamente baixo, já que a seringueira é eficiente em termos de absorção de boro. É especialmente sensível ao suprimento de boro em excesso. As folhas com deficiência de boro são distorcidas, de tamanho reduzido e levemente frágeis. A deformação das folhas não segue nenhum padrão consistente e não há perda de cor. Em árvores jovens sem ramificações, o primeiro sinal de deficiência de boro deve ser encontrado nas partes superiores mais jovens das folhas na planta, que não serão separadas por nenhum entrenó distinto. As partes individuais não podem ser diferenciadas, resultando na aparência de “escova-de-garrafa” do caule. Quando a deficiência de boro é severa, o meristema apical poderá morrer e meristemas axilares se desenvolvem prematuramente.

Aplicação no solo (Taxas de aplicação sugeridas)

  Granubor 2 Topbor F
LBS/ACRE 6.3-31.2 6.3-31.2
KG/HA 7.09 - 35.10 7.09 - 35.10

Adubação foliar (Taxas de aplicação sugeridas)

  Solubor
LBS/ACRE Not Recommended
KG/HA - 0